Arquivo da categoria: Literatura

Livros em francês : O pequeno príncipe

Você gosta de ler, está aprendendo francês e não sabe por onde começar?
Este livro é para você!

Não dá para mergulhar na história fazendo pausas a cada 5 palavras para consultar o dicionário, não é mesmo?? Quem gosta de ler e estuda línguas sabe bem como é diícil achar um livro interessante e com um vocabulário adaptado quando estamos começando a aprender um novo idioma..

Assim, quando me pedem recomendações de livros em francês, eu indico “Le Petit Prince” para todo mundo! Por quê? Bem, não apenas porque é um clássico e um dos livros mais vendidos no mundo, mas princialmente porque ele aborda temas universais em linguagem simples e cheia de poesia, a leitura é fácil e acessível à todas as idades, e você poderá trabalhar vários pontos de gramática e  vocabulário.

 

petit prince
Mesmo em nível debutante (A1/A2) já é possível ter uma boa compreensão do livro. Eu sugiro que você leia este livro após já ter estudado o “passé composé”. Embora no livro você também encontrará outros tempos verbais, tais como “imparfait”, “passé simple” e “subjonctif”, se você já estudou o “passé composé”, poderá compreender a narrativa sem maiores dificuldades.

A minha dica é fazer uma primeira leitura de cada capítulo (eles são curtinhos) e tentar entender o contexto geral (onde se passa, quem são os personagens, sobre o quê estão conversando, etc..). Uma vez feita esta primeira análise, faça uma leitura tentando identificar os tempos verbais, anote as palavras e expressões novas que você entendeu dentro de um dado contexto e verifique se sua interpretação está correta. Através da leitura fica muito mais fácil compreender o uso de verbos e expressões, e aos poucos você vai aumentando seu vocabulário.

Como se trata de um dos livros mais vendidos no mundo, você encontrará facilmente na internet. Se quiser uma versão em pdf do livro em francês, é por aqui: http://www.saintexupery-domainepublic.be/wp-content/uploads/2015/02/petitprince2.pdf

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura, Literatura, textos A1 A2, textos A2 B1, Textos B2 C1, Textos C1 C2

George Brassens : o clássico dos clássicos

Pouco conhecido pelo público brasileiro, George Brassens é um dos grandes nomes da cultura francesa e mesmo 30 anos apóos sua morte, sua música continua sempre presente. Atemporal como todo clássico, que você tenha 8 ou 88 anos, seja homem moderno de um grande centro urbano ou simples agricultor, não importa, você se identificará com ao menos uma das canções de Monsieur Brassens.

Brassens nasceu em 1921 no sul da França. De origem humilde, seus valores sempre o acompanharam ao longo de sua carreira e apesar do grande sucesso que veio a conhecer à partir dos anos 50, continuou levando a mesma vida simples, morando no mesmo quarto e acompanhado pelos mesmos amigos que conheceu em tempos mais difíceis.

Extremamente rica e poética, suas letras fazem referência à Goethe, Mallarmé entre tantos outros nomes da literatura francesa. Brassens canta e encanta com suas belas construções de frases, nos falando sobre os temas essenciais : amor, amizade, morte, o passar do tempo..

Acompanhado de um violão e um contra-baixo, Brassens manteve-se fiel ao seu estilo durante toda a sua carreira. A obra é vasta e um banquete para quem gosta de poesia!

E se você ainda não conhece Brassens, nada melhor do que sua Mauvaise Réputation para te dar uma idéia deste grande homem:

 

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura, Literatura, música, textos A1 A2, textos A2 B1, Textos B2 C1, Textos C1 C2

Je ne veux pas travailler

Como estes últimos dias foram um pouco tensos, nada melhor que um pouco de música para relaxar.

E já que é para relaxar, desce aí um Pink Martini!

Formada por 12 músicos e com repertório em vários idiomas, Pink Martini se inspira nas comédias musicais de Hollywood dos nos 40 e 50 e nos propõe uma viagem sonora por diferentes estilos musicais. Lounge, cosmopolita, com toques de batudada brasileira e ao mesmo tempo clássico. Enfim, não dá para definir, tem que ouvir!

O grupo, formado por americamos, começou a fazer shows na Europa no final da década de 90. O primeiro disco, Sympathique, foi lançado em 1997 e foi um enorme sucesso.

“Je ne veux pas travailler” faz parte do 1° disco do grupo e é lindamente cantada em francês pela China Forbes. A letra desta música foi inspirada num poema de 1913 do escritor francês Apollinaire.

E para quem gosta de cantar junto, segue a letra :

Ma chambre a la forme d’une cage
Le soleil passe son bras par la fenêtre
Les chasseurs à ma porte
Comme des petits soldats
Qui veulent me prendre

Je ne veux pas travailler
Je ne veux pas déjeuner
Je veux seulement l’oublier
Et puis je fume

Déjà j’ai connu le parfum de l’amour
Un million de roses
N’embaumeraient pas autant
Maintenant une seule fleur
Dans mes entourages
Me rend malade

Refrain

Je ne suis pas fière de ça
Vie qui veut me tuer
C’est magnifique
Être sympathique
Mais je ne le connais jamais

Refrain

PS: caso alguém se divirta tentando traduzir a letra, já deixo avisado que existem alguns pequenos erros de sintaxe e que algumas frases parecem não ter muito sentido 😉

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura, Língua Francesa, Literatura, música, Uncategorized

Gabriel Garcia Marquez, la mort du patriarche

O texto trata da morte do autor de  “Cem anos de Solidão”. Gabriel Garcia Marquez, Prêmio Nobel da literatura colombiana e um dos grandes nomes da literatura hispano-americana, faleceu no dia 17 abril de 2014.

Gabriel Garcia Marquez, la mort du patriarche | Des textes authentiques pour la classe de fle | Scoop.it

Texto disponivel aqui:

http://www.lefigaro.fr/livres/2014/04/17/03005-20140417ARTFIG00417-gabriel-garcia-marquez-la-mort-du-patriarche.php

Deixe um comentário

Arquivado em Literatura, Textos B2 C1